Publicidade


quarta-feira, 11 de abril de 2018

Coluna LivreMentes: Depressão Pós-parto - Por Bruna Batista


A depressão pós-parto corresponde a um distúrbio de humor que acontece logo após a gravidez, e se faz muito comum, afetando cerca de 10% a 15% das mães. É natural que diante das mudanças da gestação e descoberta da maternidade as novas mamães passem por algumas oscilações comportamentais, diante das alterações hormonais da gravidez, dessa maneira é natural que a mulher perpasse por alguns sentimentos de tristeza, conhecida como a fase da Tristeza Materna (Maternity Blues) que se manifesta alguns dias após o nascimento do bebê.

Quando esses sentimentos tomam maior proporção e intensidade e não desaparecem com o tempo é necessário abrir os olhos para a possibilidade da depressão pós-parto, que exacerbam o sentido de vazio, tristeza, choro, alterações de humor e desencanto pelas atividades que antes lhe davam prazer. Atribuindo a sua existência falta de sentido e de alegria.

A relação da entre mãe e filho pode tornar-se frágil e ser danificada em dimensão futura, pois, diante do bloqueio a mãe não conseguirá responder positivamente às necessidades da criança, podendo vir a comprometer o desenvolvimento do bebê, frente que, esse vínculo é crucial para o desenvolvimento cognitivo no primeiro ano de vida.

Há também outros fatores que podem influenciar no desencadeamento do distúrbio, tais como, mudanças no corpo, alteração de peso e medidas, falta de apoio do parceiro ou familiares, dificuldades financeiras, isolamento social, histórico de depressão e outros. Bem como, privação de sono, baixa autoestima e ausência de nutrientes no cérebro durante a gestação.

A depressão pós-parto é mais grave que a tristeza materna e deve receber a maior atenção possível, logo que a mãe, parceiro ou familiares identificarem os sintomas é necessário que se busque ajuda. O tratamento mais indicado é a psicoterapia que pode atingir melhora significativa na vida da mãe. Além disso, recomendamos o apoio de familiares, amigos e comunidade, sempre que possível.

Fique de olhos abertos aos sintomas que podem incluir:

Alterações de Peso
Perturbações no Sono (Insônia ou Hiper-Sonia)
Baixa Energia
Perda da confiança ou da autoestima
Dificuldade de concentração
Culpa Excessiva
Fadiga Intensa
Irritabilidade
Descontentamento
Sentimento de vergonha ou culpa e outros. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para acessar postagens mais antigas clique aqui

Para acessar postagens mais antigas clique aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...