Publicidade






terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Coluna LivreMentes: Distúrbios Alimentares Por Bruna Batista Santos

Infelizmente em nossa sociedade contemporânea são atribuídos a aparência milhares de significados e padrões, diante da necessidade de estar dentro do protótipo de beleza, surge o esforço, as exigências e as necessidades excessivas da beleza, levando o sujeito muitas vezes a situações de adoecimento, por meio da pressão social na busca do corpo perfeito.

De acordo com a APA (Associação Americana de Psicologia) transtornos alimentares correspondem a perturbações do comportamento alimentar que produzem alterações fisiológicas e comportamentais. Apresentando razões multifatoriais, envolvendo, vulnerabilidade genética, perfil psicológico comportamental, fatores culturais e sociais como a supervalorização da magreza e da juventude.

Dentre as patologias da atualidade casos de anorexia e bulimia tornam-se alarmantes e afetam predominantemente adolescentes e jovens do sexo feminino. Tais doenças apresentam alguns sintomas semelhantes, como preocupação excessiva com o peso, distorção da imagem corporal e outros.

Anorexia é caracterizada pela negação do desejo. A especificidade da anorexia diz respeito a uma restrição alimentar, metódica e acentuada, associada a um emagrecimento significativo que não parece suscitar preocupação no sujeito. Fazem parte do quadro anoréxico, alterações de humor e problemas na percepção do corpo.

Bulimia trata-se de uma vontade incontrolável de comer, consomem com rapidez grande quantidade de alimentos, levando a pessoa a um desconforto físico e psíquico, sentindo a necessidade de provocar vômitos, bem como, o uso indevido de laxantes e diuréticos. Após o vômito, geralmente ocorre uma sensação de estar fazendo algo fora do normal, acarretando em ansiedade, culpa, baixa autoestima, etc.

É comum tanto à anorexia quanto à bulimia o temor intenso de ganhar peso, assim como uma perturbação na percepção do corpo, suas sensações, sua forma, suas dimensões, seu contorno, o que caracteriza uma distorção da imagem corporal.

As causas para os distúrbios alimentares parecem ser complexas, no entanto, é unânime o papel sociocultural e psicológico no aparecimento dos sintomas e desencadeamento de crises. Eventos, tais como, perdas, rompimentos afetivos, dificuldades no relacionamento interpessoal, frustrações, rejeições podem preceder as crises. Frequentemente ligadas a distúrbios de ansiedade.

É importante buscar auxilio de uma equipe multidisciplinar, composta por nutricionista, psicólogo e médico, é crucial para o paciente aprender a lidar com determinadas situações.

Através da psicoterapia abrem-se espaços para questionamentos, bem como, o auxilio em ampliar o alto conhecimento, diante dos afetos e dores psíquicas que interferem a relação do sujeito com o alimento. Busque por hábitos saudáveis, por corpo, mente e pessoas felizes. Beleza é estar bem!

“Seja livre! Ame o seu corpo, independente do seu manequim, você continua sendo você!”



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para acessar postagens mais antigas clique aqui

Para acessar postagens mais antigas clique aqui

6 anos levando a notícia com responsabilidade.

6 anos levando a notícia com responsabilidade.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...