Publicidade


quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Sobre a Vida / Setembro Amarelo - Por Bruna Batista Santos



De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde) este grave problema de saúde pública é responsável por uma morte a cada 40 segundos no mundo, de acordo com dados o suicídio mata mais jovens que o HIV em todo o mundo.

A OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde) reconheceu o suicídio e as tentativas como uma prioridade na agenda global de saúde e incentivou os países a desenvolver e reforçar estratégias de prevenção, quebrando estigmas e tabus existente sobre o assunto.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que ocorram, no Brasil, 12 mil suicídios por ano, conforme o primeiro relatório mundial sobre o tema, divulgado, em 2014.

O suicídio pode ser definido como um ato deliberado executado pelo próprio individuo, cuja intenção seja a morte, de forma intencional, estima-se que 800 mil pessoas cometem suicídio todos os anos, no mundo. E para cada caso fatal há pelo menos outras 20 tentativas fracassadas.

O setembro amarelo é uma campanha que visa à conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo, bem como suas formas de prevenção. Ocorre no mês de setembro, desde 2014, levando a cor amarela como identificação do movimento.

Como ajudar?

- Não enxergue o suicídio como uma decisão individual, as pessoas que concretizam esse ato estão vulneráveis, fragilizadas e possivelmente passando por um adoecimento mental.
- Quem toma essa atitude esta passando por muitos problemas e sofrimento, desta maneira não encontra possibilidades de solução no momento.
- Fique atento aos alarmes verbais, como os comentários que sinalizam o comportamento suicida, sendo assim, procure conversar, seja suporte, mostre ao individuo que ele não esta sozinho (a).
- É importante se disponibilizar para ouvir o individuo e desenvolver a empatia. - Atenção ao comportamento depressivo, como a desvalorização dos aspectos positivos e a supervalorização dos aspectos negativos.
- Evite julgamentos, o individuo que busca o suicídio não quer acabar com a vida e sim com o sofrimento que esta vivenciando.
- É importante conhecer o histórico do idealizador, se já sofreu ou está sofrendo abuso sexual, bullying, experiências traumáticas e se faz uso de álcool ou outras drogas.
- Fique atento as alterações de humor do sujeito bem como a intencionalidade de cometer o suicídio.
- Estimule ele(a) a procurar um apoio psicológico. - Busque ajuda, seja apoio, 90% dos casos poderiam ser evitados.

Serviços disponíveis:

CVV – Centro de valorização da vida
www.cvv.org.br Telefone: 141
CAPS e Unidades Básicas de Saúde

Em casos de emergência:
Samu 192 Hospitais e Pronto Socorro


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para acessar postagens mais antigas clique aqui

Para acessar postagens mais antigas clique aqui

6 anos levando a notícia com responsabilidade.

6 anos levando a notícia com responsabilidade.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...