Publicidade


terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Em Belém de Maria, Prefeitura pagou R$ 8 mil para juiz apitar jogo de futebol

Um exemplo de como o dinheiro público corria frouxo em Belém de Maria.


Ilustração: Internet
Os investigadores do Ministério Público do Estado, que trabalharam na Operação Pulverização, descobriram que a gestão do prefeito Tio Correa, do PSB, foragido desde a semana passada, pagou R$ 8 mil para um juiz de futebol apitar um jogo na cidade.

Segundo os promotores, o valor é absurdo, uma vez que se sabe que, numa final de Libertadores, o pagamento gira em torno de R$ 5 mil. As investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) continuam e até a vice-prefeita está sendo investigada. Dos três vereadores que não foram presos, dois também estão sendo investigados.

A segunda fase da Operação, deflagrada pelo Gaeco, no município de Belém de Maria (Mata Sul), resultou no cumprimento de seis dos 13 mandados de prisão expedidos pelo Poder Judiciário em desfavor do prefeito Valdeci José da Silva (PSB), vereadores e funcionários públicos locais.

Todos foram acusados de participação em organização criminosa, fraudes em licitações, lavagem de dinheiro e dilapidação do patrimônio público municipal. O montante de recursos públicos desviados do município está estimado em cerca de R$ 9 milhões.



Blog de Jamildo




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para acessar postagens mais antigas clique aqui

Para acessar postagens mais antigas clique aqui

6 anos levando a notícia com responsabilidade.

6 anos levando a notícia com responsabilidade.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...