Publicidade


segunda-feira, 24 de agosto de 2015

ESPORTES E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA: DESAFIOS E CONQUISTAS - POR SUELI SILVA


A prática de esportes entre pessoas com deficiência é um processo de reabilitação, superação, inclusão social mundialmente conhecido, e apesar das inúmeras dificuldades podemos afirmar que está sendo cada vez mais difundido no Brasil e no mundo. Hoje já existem diversos eventos mundiais que reúnem estes atletas guerreiros e capazes para competirem e mostrar que a prática dos esportes abre oportunidades incríveis na vida de todos.

Os Jogos Paraolímpicos consistem em um evento desportivo, que é constituído por competições entre atletas de alto nível, desde que tenham algum tipo de deficiência, sejam elas sensoriais ou físicas. Em poucas palavras, trata-se dos Jogos Olímpicos tradicionais, cuja disputa é feita apenas com esportes adaptados. A semelhança com as Olimpíadas não termina por aí: os Jogos ocorrem no mesmo local que as Olimpíadas tradicionais, porém são iniciados logo após o seu encerramento.

Historicamente, acredita-se que a origem de competições esportivas entre pessoas com deficiência tenha ocorrido nos Estados Unidos e na Inglaterra, devido ao grande número de homens que lutaram na Segunda Guerra Mundial e perderam algum membro ou sofreram algum tipo de trauma grave. Essas competições tinham como objetivo principal reabilitar os ex-combatentes, além de estimulá-los fisicamente e emocionalmente.

Os primeiros jogos dessa natureza foram organizados num hospital londrino, no ano de 1948, voltado à recuperação de pessoas com lesões na medula óssea. Esse é considerado um marco do desporto adaptado. Após esse período, outros jogos foram organizados no mesmo local, porém, começava a reunir atletas de outros lugares para também participarem. Foi apenas em 1960 que ocorreu a primeira edição dos Jogos Paraolímpicos, na cidade italiana de Roma. Esse evento chegou a reunir 400 atletas, de 23 países diferentes, para disputar as competições. Desde então, o esporte adaptado vem ganhando a profissionalização: ele deixou de ser um esporte amador e de reabilitação para atingir o alto nível. Além disso, o número de atletas que esses jogos vêm agregando aumentou significativamente.

Ao iniciar a sua condição de atleta profissional, o interessado deve passar por uma avaliação condicional que o classificará em alguma das categorias estipuladas pelo Movimento Paraolímpico Internacional. São elas: amputados, paralisados cerebrais, deficientes visuais, lesionados na medula espinhal, deficientes mentais e les outres, categoria constituída por indivíduos com falta de mobilidade que não se encaixam nas categorias anteriormente citadas.

Os esportes que fazem parte do quadro de disputa paraolímpico são:

- Atletismo: composto por provas de corridas, saltos, lançamentos e arremessos, cujos atletas participantes possuem deficiências físicas ou visuais;
- Basquetebol em cadeira de rodas: esporte disputado nas categorias feminino e masculino. É disputado desde a primeira Paraolimpíada;
- Bocha: É disputado por pessoas com paralisia cerebral severa, dependentes de cadeira de rodas. As competições ocorrem segmentadas entre os sexos, e nas categorias individual e dupla;
- Ciclismo: Disputado por pessoas de ambos os sexos com paralisia cerebral, deficiência visual, amputados e lesionados medulares;
- Esgrima: Esporte restrito apenas às pessoas com dificuldade de locomoção;
- Futebol de 5: Disputado por homens deficientes visuais;
- Futebol de 7: Restrito a homens paralisados cerebrais;
- Goalball: Esporte desenvolvido especialmente para pessoas com deficiência visual;
- Halterofilismo: Mulheres e homens amputados, paralisados cerebrais e lesionados da medula espinhal competem nessa modalidade;
- Hipismo: É praticado por pessoas de ambos os sexos e abarca diversos tipos de deficiência;
- Judô: Com disputas masculinas e femininas, esse esporte também é restrito aos deficientes visuais;
- Natação: Os nadadores que podem participar das provas são aqueles com limitações motoras e físicas, com deficiência visual e deficiência mental;
- Remo: Contempla diferentes tipos de deficiência; - Rugby de cadeira de rodas: Nessa modalidade, homens e mulheres podem pertencer a uma mesma equipe. Jogam pessoas tetraplégicas;
- Tênis de Mesa: As disputas são feitas de modo individual e por equipe. Participam atletas cadeirantes, andantes e portadores de deficiência mental; Além dessas modalidades, também pertencem à competição o tênis em cadeira de rodas, o tiro com arco, o tiro esportivo, vela e o voleibol sentado.

Recentemente o Brasil fez bonito nos jogos Parapan-Americanos de Toronto (Canadá), para onde levou mais de 300 atletas com deficiência, que mostraram profissionalismo, determinação,competência e superação resultando 257 medalhas, sendo 109 de ouro, 74 prata, 74 bronze. Diante dessa realidade, passamos a entender que verdadeiramente

" algo só é impossível até que alguém duvide e prove o contrário " (Albert Eisntein)."

FONTE: Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB)





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para acessar postagens mais antigas clique aqui

Para acessar postagens mais antigas clique aqui

6 anos levando a notícia com responsabilidade.

6 anos levando a notícia com responsabilidade.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...